Fotografia de conjunto – Estudantina Conimbricense -1888/1889

Estudantina Conimbricense, no dia 9 de Dezembro de 1888, no estúdio (pátio interior) da Photo Moderna, Porto, Leopoldo Cirne & Cª. (Fonte: MAC)

Porto,  estúdio da Photo Moderna, 9 de Dezembro de 1888.

A imagem aqui apresentada (com números adicionados digitalmente), resulta da digitalização de uma reprodução existente no Museu Académico de Coimbra (MAC): é uma fotografia colada sobre cartolina verde, contendo nas margens os nomes de todos os elementos, impressos a dourado, mas sem chave numerada. A composição está emoldura (70 x 80 cm aprox.). A impressão, a dourado, de «PhotoModerna» leva-nos a admitir que foi feita na PhotoModerna, Porto, em 1888 e oferecida à TAUC para figurar nas suas salas.

Eis a lista dos elementos presentes na fotografia (ortografia de 1888):

1 – Joaquim Júlio Cutileiro
2 – António de Sousa Neves
3 – Francisco Pereira de Queiroz Lacerda
4 – Lucio Sant’Anna Rozario Miranda
5 – Joaquim Emilio Ribeiro do Amaral
6 – António Maria Fructuoso da Silva
7 – Manuel Ignacio de Mattos Mexia da Costa
8 – Julio de Lemos Corrêa Leal
9 – Alexandre Cardoso Moreira Lobo
10 – Alberto Lopes Baptista
11 – José Soares da Cunha e Costa
12 – Arthur Pinto da Rocha
13 – António Corsino Caldeira
14 – Carlos Corrêa Pinto de Figueiredo Pimentel
15 – Ayres de Castro e Almeida
16 – António de Freitas Ribeiro
17 – Izidoro Joaquim da Silva Rico
18 – Aristides Albano de Moura Teixeira
19 – Francisco Manuel Couceiro da Costa Junior
20 – António Maria Dias d’Oliveira
21 – António da Cunha Prelada
22 – Frederico dos Santos Martins
23 – Arthur Belchior de Macedo Coutinho
24 – António Bernardo Peres da Costa Cabral
25 – Felix Pereira de Magalhães Guedes de Castro
26 – Nuno Freire de Andrade Coutinho Bandeira
27 – José Libertador Ferraz de Azevedo
28 – Henrique Marques Cortez
29 – João Ignacio da Silva Corrêa Simões
30 – José Júlio Gonçalves Coelho
31 – António Simões de Carvalho Barbas
32 – José da Silveira Freire Themudo de Vera
33 – Evaristo José Cutileiro
34 – Carlos de Sacadura Botte Pinto Mascarenhas
35 – Eduardo Augusto de Sousa Monteiro
36 – Manuel Maria de Castro Corte Real
37 – João Nepomuceno Ferreira Trindade
38 – Alberto Pereira d’Oliveira
39 – Braulio Lauro Pereira da Silva Caldas
40 – Ernesto Leite de Vasconcellos
41 – Luiz Xavier da Gama
42 – Hamilcar Barcinio Pinto
43 – Custodio José Moniz Galvão

Nota importante: todos os indivíduos presentes nesta lista estão sumariamente biografados. Informações e documentos estão organizados numa base de dados do Arquivo Digital da TAUC. Descendentes ou investigadores que desejem obter ou partilhar informações, por favor, contactem a direcção da TAUC ou a equipa do Arquivo Digital.

Um breve apontamento histórico sobre esta “fotografia da praxe”

Como recordação da vida académica, sabemos que esta fotografia da Estudantina Académica de Coimbra de 1888, ocupou um lugar de destaque entre as recordações destes estudantes.

Arthur Pinto da Rocha, presidente da Estudantina em 1888/1889, publicou-a em 1925, ilustrando um artigo onde dava as boas-vindas à TAUC, que nessa data visitava o Brasil, e no qual lembrava os seus tempos de estudante e destacava alguns destes elementos.

Em 1940, António Maria Fructuoso da Silva, ofereceu à TAUC uma reprodução, com minuciosa legenda manuscrita e escreveu uma dedicatória.

As gerações de tunos habituaram-se a olhar com naturalidade para esta e outras fotografias. Sabemos que esta fotografia acabou por figurar no Museu Académico de Coimbra (em 1954), e sabemos que foi fotografada e posteriormente reproduzida (muitas vezes) mas sem a “chave”, isto é, sem a lista numerada dos nomes. Ao longo dos anos esta fotografia continuou a aparecer com os números desenhados no peito dos bravos tunos mas a chave ficou para trás!

Em Agosto de 2015, respondendo a um desafio dos irmãos António e José Nascimento, senti a necessidade de conhecer, com rigor, a identidade de todos os elementos presentes nesta fotografia. Reuni as fontes conhecidas e procurei outras: a aventura começou.

Atalhando a looonga historieta: no dia 18 de Julho de 2017, o André Granjo (aquele caloiro que eu inadvertidamente e numa fracção de segundo, transformei em maestro da Tuna, de 1994 a 2014, e que agora é maestro da Orquestra Académica da Universidade de Coimbra) telefonou-me e perguntou-me se eu estava sentado… sentei-me… Ele encontrou, por mero acaso (na BGUC, where else?), a fotografia que eu há tanto tempo procurava.

E aqui está ela, sem moldura, com sinais de desgaste e com alguns danos. Não sabemos todas as voltas que deu nestes 77 anos mas sabemos muitas outras coisas sobre esta fotografia… e chegou a hora de as partilhar, até porque «os segredos apenas servem para construir as paredes da nossa ignorância»[1]. 🙂

Este documento é uma reprodução da fotografia de 1888 colada sobre cartão contendo a chave de identificação manuscrita, com menção dos cargos, etc. e com dedicatória. A reprodução foi feita em Loulé, em 1940, pelo fotógrafo Joaquim Nogueira, e encomendada por António Maria Fructuoso da Silva (violinista n.º 6) que nesse ano a ofereceu à TAUC. Tinha moldura e figurou nas exposições organizadas no M.A.C., nos anos 50 (1954), por António José Soares/TAUC.

A dedicatória:

«À actual Tuna Académica de Coimbra e ao seu Insigne Regente 
 Dr. Raposo Marques com muita admiração 
 oferece
 o violino mais novo da primitiva - hoje com 71 anos,
 Antonio Maria Fructuoso da Silva»
 (1940)

Antonio Maria Fructuoso da Silva (Loulé, 13 de Setembro de 1869 – Lisboa, 22 de Junho de 1943), estudante de direito na UC de 1888/89 a 1894/1895, foi um dos elementos que integrou a Tuna/Estudantina Académica em 1888 (n.º 6 na fotografia), como 2.º violino e pianista, e um dos elos de continuidade com o grupo que rearranca, sob a mesma bandeira e sob a mesma batuta, no ano lectivo de 1893/1894. Enquanto estudante, ele atravessou todo aquele período conturbado da história da Academia de Coimbra e do país (ultimato 1890, revolta no Porto 1891, crise económica, greve académica de 1892), nunca deixando de estar envolvido nas já então tradicionais actividades culturais extra-curriculares cultivadas pela Academia de Coimbra: as récitas de V ano.

Página do livro História da música popular em Portugal: Versão tradicional da música popular em Loulé, Pedro de Freitas (1946).

A informação que consta na tabela seguinte, é parte de uma base de dados que resulta de um trabalho insano, feito com a inestimável colaboração de Jorge Benjamin Gomes Resende.

Nomes dos elementos presentes nesta fotografia, com o respectivo curso, idade, ano lectivo da 1.ª matrícula e ano lectivo de conclusão do curso (ou último ano lectivo de frequência).

O percurso de buscas para chegar a esta lista (à informação aqui reunida) é em si mesmo uma longa história de aventura e perseverança, que poderei contar-Vos um destes dias, e para o qual arrastei facilmente os tunos: António Nascimento, José Nascimento e Ana Amélia Rojo.

André Granjo, conhecedor desta prolongada busca (de 2 anos), recheada de descobertas divertidas e enriquecedoras, num golpe da sorte veio coroar de sucesso este percurso, cuja meta inicial era simplesmente confirmar a identidade de cada tuno presente nesta fotografia.

Para alguns Tunos, a publicação deste documento e desta informação surge agora como uma «bomba atónita» que vai demolir “castelinhos de ignorância”, mas isto caros Tunos é apenas um pontapé de saída e a pontinha do iceberg. O património histórico da TAUC é virtualmente inesgotável e esta publicação é apenas um pequeno aperitivo para irem degustando antes de cravarem os dentes nos intermináveis «apontamentos para a História da Tuna Académica da Universidade de Coimbra».

Agora que este secular organismo académico de Coimbra comemora 130 anos de existência, é hora de partilhar histórias! Abram os Vossos baús e deixem-se contagiar pelo espírito de partilha! 🙂

Com um grande abraço tauquiano,

Adamo Caetano, 29 de Janeiro de 2018

Algumas das fontes consultadas:
Jornal de Notícias, n.º 185, 3 de Dezembro de 1888
Jornal do Porto, n.º 287 Terça-feira, 4 de Dezembro de 1888
O commercio do Porto, n.º 299, 4 de Dezembro de 1888
Tribuno Popular, 7 de Dezembro de 1888
Galicia, 22 de Dezembro de 1888
Anuários da Universidade de Coimbra
Fotografia legendada, oferecida à TAUC em 1940 por António Maria Fructuoso da Silva (BGUC).
História da música popular em Portugal : Versão tradicional da música popular em Loulé, Pedro de Freitas (1946).
Fotografia legendada, oferecida à TAUC em 1888 (?) (MAC)
Negativo de vidro, fotografia da composição oferecida por António Maria Fructuoso da Silva em 1940 (Arquivo da TAUC)
[1] Carleen Hutchins (1911-2009) citada pelo Tuno TT Joaquim Domingos Capela no seu livro «O violino e o violeiro», Universidade de Aveiro Editora, 2017.